• Seva Corps

SER E SERVIR NA AMÉRICA LATINA: A PRÁTICA DO SERVIR COMO CAMINHO PARA O SER

Atualizado: 6 de dez. de 2021





Como nos apropriamos das práticas de Seva na América Latina?


O Seva Corps nasceu em tempos de pandemia para servir àqueles que servem e para criar uma rede de conexões entre pessoas e projetos de Seva ou serviço voluntário. Desde o início, em março de 2020, nosso trabalho nos levou a nos perguntarmos o que se entende por Seva na América Latina e o que a caracteriza.


A partir do contato direto com vários projetos de Seva, principalmente na região latino americana, e em relação aos ensinamentos da Kundalini Yoga, realizamos um mapeamento e pesquisa em treze países da região. Abaixo uma nuvem de palavras composta a partir das respostas à pergunta: se você pudesse definir Seva em apenas duas palavras, quais seriam elas?

Nuvem de palavras a partir de mapeamento realizado na América Latina. 2020

Temos notado que apesar das profundas transformações sociais em vigor, dos contextos variáveis entre os países e independentemente da categoria do serviço que é prestado, na América Latina o serviço faz parte de nós. O serviço é parte de nossa cultura e isso é algo que temos em comum. Este entendimento nos inspira a continuar nossa missão de conectar pessoas e projetos e compartilhar nossas descobertas sobre quais são os pilares que identificamos que parecem definir Seva em nossos países?



Pilares que identificam as práticas de Seva no contexto latino-americano


1. Devoção

Imagem gentilmente cedida por Krishan Shiva Singh

Os sevadars latino americanos caracterizam-se por uma devoção à busca de justiça e um sentimento de gratidão pelos privilégios e oportunidades que lhes são oferecidos. Imersos em realidades muito adversas, aqueles que têm boas condições de vida procuram retribuir e de alguma forma compartilhar o que têm.


Nesta perspectiva, Seva é a forma pela qual é possível

agradecer à vida, ao Universo.




2. Empatia

Imagem Langar Chile/ Gentilmente cedida por Guru Darshan Singh

O sofrimento causado pela falta de recursos, consequência histórica e das constantes crises econômicas e climáticas na região, gera uma crescente desigualdade social, em face da qual a ausência de ação governamental é evidente. Por isso a maior parte da população latino americana se encontra vivendo em condições que denotam necessidades básicas não atendidas, sem uma solução a longo prazo à vista.


Esta experiência levanta questões:


Se não ajudarmos e o governo não ajudar, então quem o fará?


Este contexto de tragédia e escassez criou um ambiente favorável à empatia e à solidariedade na América Latina. É por isso que há uma forte presença de ações de serviço voluntário que têm sido sustentadas por mobilizações coletivas ao longo do tempo.


Nesta perspectiva, servimos a partir de um chamado da alma, pois reconhecemos o sofrimento dos outros como nosso próprio sofrimento.



3. Alegria de compartilhar

Imagem Fundação Social Amar Das/ Gentilmente cedida por Abhaidev Kaur Khalsa

Em nossos países há uma alegria em compartilhar o que se tem, uma característica que provavelmente deriva da cultura ancestral do Bem Viver. A que se refere esta prática?


Os povos originários (Quechua e Aymara), que viveram durante séculos nos Andes, tinham em comum uma visão do mundo na qual tudo estava conectado. De acordo com esta visão, a Cordilheira, por exemplo, é uma cadeia de montanhas viva e nossa região é o coração da Terra.


Bem Viver é uma forma de habitar o planeta onde todas as relações, incluindo a que temos com a Natureza, são harmoniosas e cooperativas. Somos todos parentes enquanto natureza. Em essência, nossas vidas são guiadas pela observação, o vínculo e as características da Mãe Terra: ela é abundante e o que existe é suficiente para todos. Nesse sentido, é possível dar e receber de forma desinteressada, sem medo de perder ou não ser retribuído.


É por isso que o apoio mútuo e a comunidade são elementos fundamentais em todos os contextos do serviço latino-americano. Servimos "com as mãos cheias", sempre pensando no coletivo e, por esta razão, nosso serviço é alegre. Reconhecemos que juntos somos mais fortes e vamos mais longe:


Servir é uma celebração, é parte do fluxo natural da vida, onde tudo está conectado e serve, constantemente.



Imagem Fundação Social Amar Das/ Gentilmente cedida por Abhaidev Kaur Khalsa

Compartilhamos com vocês estas descobertas inspiradoras como uma forma de reafirmar amorosamente os valores e pilares que nos identificam como latino americanos.


Você reconhece algum desses valores como sendo seu?


Como é entendida a prática da Seva em sua cultura?







31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

BASTA!